dr wagner

HospitalMed – Vale a pena investir em tecnologia para as clínicas? Por quê?

Dr. Wagner Moura - Sim! Em um mundo tão ativo e globalizado nós entendemos que esse investimento é essencial. Resistir às incorporações tecnológicas, além de ser um desestímulo à própria equipe, pode significar perda de competitividade de mercado.

HM – Quais as principais inovações que a tecnologia ofertada pela Multirim pode levar aos pacientes?

Dr. WM - A conexão com as maiores e melhores práticas do mercado, na busca de uma melhoria contínua da qualidade e de maior segurança para nossos pacientes tem sido, desde a nossa fundação, nossa constante inovação.

Temos o orgulho de dizer que, atualmente, nossas inovações transitam por toda a cadeia produtiva na área da saúde renal. Isso significa que incorporamos medicamentos na assistência, adquirimos equipamentos que proporcionam novas opções terapêuticas, temos um programa de revisão permanente das nossas práticas assistenciais e dos nossos processos de atendimento. E o melhor: tudo isso passando a ser organizado dentro de um único sistema de gerenciamento.

HM – No momento, quais as tecnologias que sua empresa oferece e como vocês pretendem alavancar isso?

Dr. WM – São várias! Como disse anteriormente, vivemos um processo contínuo de incorporação de novas tecnologias. Todavia, hoje, eu diria que a troca de vários sistemas de controle pelo TASY, um integrado de gestão da informação produzido pela Philips Healthcare, tem sido a principal tecnologia incorporada.

O TASY vai muito além de um simples sistema de prontuário eletrônico. Trata-se de uma solução completa de ERP (Enterprise Resource Planning), visto que gera indicadores de gestão para a tomada de decisão. Ele utiliza banco de dados Oracle em nuvem e linguagem de desenvolvimento WEB/HTML5, proporcionando maior qualidade, agilidade, controle e segurança da informação, tanto para a gestão administrativa quanto para a assistência dos pacientes.

É através desse suporte da Tecnologia da Informação (TI) que pretendemos amplificar nossos dados na geração de conhecimento a fim de obtermos embasamento nas tratativas que visem à melhoria da assistência ao nosso paciente.

HM – De que modo essas tecnologias podem beneficiar os médicos?

Dr. WM – Na Multirim, entendemos que as tecnologias têm o intuito de melhorar a qualidade de vida das pessoas, por consequência também beneficiam toda a equipe de saúde tornando a prática mais eficiente e satisfatória.

Para além das ferramentas de TI, ao incorporar novas práticas, padronizar processos e adquirir novos equipamentos, estamos facilitando e favorecendo a prática médica. Sendo assim, o maior benefício que o médico da Multirim recebe, com as novas tecnologias, é o de exercer sua prática num ambiente saudável e seguro.

Hoje em dia, talvez, o maior benefício seja a integralidade das informações dos pacientes, seja no consultório, na hemodiálise ambulatorial ou no atendimento hospitalar. A Tecnologia da Informação tem possibilitado os médicos a terem fácil acesso aos dados contidos no prontuário eletrônico, estejam onde estiverem, através de um terminal conectado à Internet, como o seu próprio smartphone, por exemplo, facilitando o gerenciamento de informações, o que proporciona a melhor assistência aos nossos clientes.

HM – Quais as principais tendências para os exames nefrológicos neste ano? Como são feitos?

Dr. WM – Tecnologia e medicina têm tido vários avanços com grandes impactos na relação dos profissionais e seus pacientes. Na Nefrologia não é diferente. Não esperamos alterações na prática dos exames, mas esperamos uma maior integração com dispositivos de monitoramento, com o arquivamento dos dados na nuvem, com a Inteligência Artificial e, por consequência, com a integração final com o prontuário dos pacientes.

No planejamento da Multirim, o nosso próximo passo será integrar os equipamentos de diálise ao nosso novo sistema de gerenciamento.

HM – Como será o futuro da saúde no Brasil e como se destacar na área?

As novas tendências têm muito a agregar, no entanto, não temos deixado de olhar para um dos mais fortes valores da Multirim que é a HUMANIZAÇÃO.

Além disso, a Multirim tem tido um olhar mais compreensivo sobre as mudanças que estão ocorrendo mundo afora. Hoje, no Brasil, trabalha-se com o modelo de “serviço em saúde”, o Fee for Service, quando as diretrizes internacionais já apontam para “soluções integradas em saúde”, a Integrated Care.

Entendemos que o futuro aponta para o trabalho neste novo ambiente em que os prestadores de serviços têm como uma das mais importantes premissas as implantações de melhorias, a otimização de processos e o investimento tecnológico, tentando alcançar a maior eficiência na prestação de assistência, fazendo mais com menos. E é alinhada com essa nova visão de mercado que a Multirim pretende se destacar, ou seja, equilibrando os custos na mesma proporção que busca a melhoria na qualidade e na segurança do cuidado do paciente.